quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

[Vídeo] Caixinha Musical do Skinner - Another Brick in The Wall (Pink Floyd)

Tá rolando há alguns dias pelo Facebook e blogs behecas um videozinho de uma variação muito legal de um experimento na caixa de Skinner utilizando os princípios da análise do comportamento. 

O pessoal da Oslo & Akershus University College começou com os conceitos básicos (operação estabelecedora de privação, modelagem, reforçamento diferencial...), enfim, tudo aquilo que se vê nas práticas de Psicologia Experimental em boa parte das faculdades, até que alguém teve a brilhante ideia de acrescentar um mecanismo que fizesse a sequência de barras a serem pressionadas pelo ratinho gerar música. E música deixa tudo melhor, então, por que não?

"We don't need no education..."

Mostre isso para aquele seu amigo que nunca conseguiu tocar duas notas seguidas na guitarra e sacaneie. Ou se ofereça pra ensiná-lo com o poder do super behaviorismo radical, assim como ensinaram o ratinho.

2 comentários:

  1. Na Galiza dizemos que um homem é um homem e um gato um bicho. Acho que um rato também é um bicho, embora muitos homens se comportem como ratos ou até como ovelhas. Mas nem todos ;-)

    ResponderExcluir
  2. Sim, concordo com você. O behaviorismo radical também concorda. Não somos iguais a ratos, tampouco ovelhas. Mas somos animais: somos mamíferos, temos semelhanças importantes com outros mamíferos e mais semelhança ainda com primatas. Com esse simpático ratinho aí temos em comum 95% do genoma.

    É um erro comum crer que o behaviorismo julga que homens e ratos são iguais. Assim como é um erro comum dizer que Darwin diz que o homem descendeu do macaco. Não se trata de descendência ou igualdade, mas sim de uma continuidade entre espécies, da qual existem várias evidências. É nisso que o behaviorismo radical se apoia para demonstrar essa continuidade ao fazer experimentos como esse.

    Embora sejamos diferentes e nosso comportamento inegavelmente seja mais variado e complexo - os ratos não falam, por exemplo - há algo de comum entre as espécies e por isso algo de comum entre os princípios do nosso comportamento também é demonstrável. E é isso que acontece nos experimentos que fazemos com os ratinhos. :)

    ResponderExcluir